sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Casa noturna é multada após descarte de lixo no Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre

Comandas da casa noturna estavam junto com espumas e outros resíduos
Foto: Ricardo Duarte/Agencia RBS
Casa noturna é multada após descarte de lixo no Parque Marinha do Brasil
Um dos sócios da boate Cabaret negou que espuma seja do estabelecimento, mas reconheceu as comandas
Em meio à repercussão do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, uma cena inusitada surpreendeu um jardineiro da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) nesta segunda-feira. Ele flagrou um caminhão depositando lixo em área de preservação do Parque Marinha do Brasil. No entulho, entre outros resíduos, estavam comandas da boate Cabaret — algumas até com carteiras de identidade grampeadas — e espumas de isolamento acústico.
Diante da identificação da origem do conteúdo, o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) multou a casa noturna que fica na Avenida Independência por descarte irregular de lixo. De acordo com o órgão, o valor é próximo a R$ 700 e o estabelecimento infrator tem até 30 dias para se defender.
A Smam também apura o caso com seu corpo jurídico para ver se toma alguma providência administrativa e para avaliar se caberia multar a casa noturna por crime ambiental.
Um dos sócios do Cabaret, Carlos Beust, se diz "chocado" com a situação. Segundo ele, estaria sendo feita uma limpeza na casa e todo o material foi entregue a um homem conhecido por fazer fretes em seu caminhão particular, que já tinha sido contratado pela boate anteriormente.
— Não tenho nem palavras para explicar isso. Ele já tinha feito o serviço varias vezes, dizia levar o material reciclável para uma cooperativa. Estive lá e fiquei chocado, mas posso dizer que a espuma não tem nada a ver com o Cabaret — diz Beust.
As espumas e outros resíduos flagrados na foto não seriam as mesmas usadas na casa noturna, segundo o sócio da casa. Ele afirmou ter notas fiscais de outras espumas, de maior qualidade, diferentes das encontradas no parque. Ele admitiu apenas o descarte de garrafas vazias de whisky e comandas antigas.
Entre os responsáveis pelos fretes do caminhão que descartou o lixo está Alex de Medeiros Pacheco que, procurado por Zero Hora, se limitou a negar o descarte, mas admitiu ter sido contratado pelo Cabaret para recolher o lixo no local.
Fonte: Zero Hora

Nenhum comentário: