terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Arvoricídio continua na capital do RS

Arvoricídio continua 
na capital do RS
Com meia dúzia de jogos no Estado do Rio Grande do Sul, durante a Copa do Mundo em 2014 no Brasil, a fúria devastadora de políticos e empreiteiras está colocando em risco as áreas verdes, parques, árvores e todos os animais urbanos que habitam e utilizam os benefícios ambientais, bem como as pessoas que vivem na região que usam a praça para lazer e entretenimento.
As imagens da derrubada de 14 árvores, de um total de 115 previstas para serem removidas e da manifestação no dia que impediu a continuidade do desmate, circulam em diversas redes sociais, com imagens que mostram a mobilização de milhares de pessoas através destas redes, e milhares de outros que responderam à chamada no horário de pico de tráfego as 18 horas, para bloquear as duas pistas da Avenida Edvaldo Pereira Paiva, em frente ao ponto turístico Gasômetro, na cidade de Porto Alegre.
Vários ambientalistas militantes e centenas de moradores e pessoas que passavam, manifestavam uma atitude de aversão ao prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), que autorizou a obra sem realização de audiência pública com os moradores para avaliar o que seria feito. Em reuniões anteriores, falou-se no trabalho na região, mas em nenhum momento se falou em corte de árvores.
A ação de remoção de 115 árvores de mais de 30 anos de idade, causou um alvoroço naquela manhã e foi embargada pelo Ministério Público e Brigada Militar que impediu a continuação da corte, com apenas14 delas derrubadas por motosserras.
Em 14 de fevereiro, uma audiência na Câmara de Vereadores vai decidir o que será feito.
Fonte: REDE Os Verdes/via Facebook

Nenhum comentário: