quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

População de Tapes protesta por reformas na RS717

População de Tapes protesta por reformas na RS717
Por Julio Wandam
No final da tarde de 15 de janeiro, a população de Tapes se organizou através das Redes Sociais para protestar, revoltados com a situação da RS717, estrada com 15 km que liga Tapes a BR116, e com a morte de um cidadão cerrograndense, ocorrida por volta das 16 horas do dia 14, num acidente entre um veículo e um caminhão da empresa Duda Gás.
A indignação da população é considerada justa, pois a muito tempo alertam sobre esta 'possibilidade', que neste dia 14/01 fatalmente se concretizou.
Mesmo que o acidente possa não ter ligações com os buracos (crateras em alguns casos), a população externou a revolta em diversos comentários, que dão conta de uma grande quantidade de prejuízos ocorridos nos últimos anos, com danos materiais em seus veículos, e algumas mortes já ocorridas anos anteriores.
As más condições de trafegabilidade na RS717, que se tornaram crônicas, motivaram as pessoas da cidade a realizarem este protesto, que reuniu centenas de pessoas em frente ao CTG Província de São Pedro, para em seguida rumarem em direção a estrada estadual para pintar e marcar a localização e tamanho do buraco.
Prefeito esclarece cobranças na internet
Segundo o Prefeito, em sua página na Rede Social do Facebook, ele concorda que o povo tem "razão em protestar". E pondera, "Mas, eu como prefeito tenho que fazer minha parte, e isso fiz desde quando era vereador e buscava a verba para realizar a restauração da RS717".
Relata que a obra, realizada em 2010, ainda no governo Yeda, foi mal feita e por este motivo, diz que cabe à prefeitura pressionar para que o serviço seja refeito.
"Ontem (13/01) no DAER, ficou entendido o processo. O DAER não pode licitar o que é objeto de justiça, já foi licitado e mal feito, tem que esperar a resposta da justiça. Só podem fazer o que estão fazendo: tapa-buracos, e agora estão fazendo o certo, por incrível que pareça, mas aquelas britas estão no lugar certo, estão refazendo a base superficial antes de receber o acabamento final" explica na nota divulgada em sua página.
Tintas doadas para sinalizar os buracos
Com 100% de sucesso no Movimento criado nas Redes Sociais, o 'pintando o buraco' atraiu mais de 200 pessoas, numa manifestação que movimentou a estrada e a interditou por alguns minutos. A doação de tintas proporcionou que o ato público fosse levado a efeito e conseguisse obter o resultado de atrair a atenção do setor político local e da imprensa estadual.
Marcada para 18:45hs em frente ao CTG, pessoas com máquinas, caminhões, carros, motos e bicicletas, se dirigiram ao local dos buracos, cerca de 1 km da saída da cidade, onde está o trecho mais crítico, dentre os tantos existentes.
600 buracos 'dos grandes' na RS717
Segundo relatos dos presentes, foi contabilizado por um membro da imprensa local, que mais de 600 buracos 'dos grandes' existem na rodovia.
Uma das manifestantes e líderes da ação, que tinha diversas pessoas ligadas a empresas, ongs, clubes e cidadãos comuns como protagonistas deste protesto, relatou que a Policia Rodoviária os ajudou na segurança, enquanto eram pintados de branco ao redor de cada buraco.
"Tudo calmo, organizado, sem confusão. Todos unidos em um mesmo ideal. Conheci amigos até então virtuais, conheci os donos dos caminhões que bloquearam a estrada para nossa segurança, todos do Facebook. Foi lindo de ver. Jornalistas, fotógrafos. Falei duas vezes para uma rádio importante de Porto Alegre, Rádio Guaíba e falei para a Rádio Tapense ligada a Rádio Gaúcha. Virei liderança. Gostei!", disse a manifestante, cidadã de Tapes em seu perfil na Rede Social.
Imagens mostram a situação precária
As imagens que circularam pelas Redes Sociais, davam conta de uma realidade vivida por quem trafega diariamente por esta via estadual, que está com mais de 40 anos de uso e muito tapa-buracos como solução a deteriorização do material.
Nas condições atuais, somente de trator para evitar os solavancos que geram estes buracos, quando ônibus, caminhões e carros comuns quase quebram ao entrarem, até mesmo com velocidade reduzida, perfazendo números de prejuízos enormes aos condutores e proprietários de veículos, além da exposição ao perigo de utilizar a RS717, a agora famosa, "Estrada do Buraco Pintado".
Fonte: REDE Os Verdes
Imagens ClicR e informações via Facebook

Um comentário:

Dilmar Gomes disse...

Situação profundamente lamentável, meu caro Julio.
Um abraço.