quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Chineses querem plantar legumes na Lua

Chineses querem plantar legumes na Lua
País asiático, que tem um ambicioso programa espacial, quer reduzir a dependência de estoques de insumos básicos em missões espaciais
Os astronautas chineses poderão no futuro cultivar legumes em missões espaciais na Lua ou em Marte. É o que indica uma experiência científica preliminar realizada em Pequim, segundo a imprensa estatal do país.
Quatro tipos diferentes de vegetais cresceram em um "dispositivo de ecossistema artificial", uma cabine de 300 metros cúbicos cujo objetivo é permitir que os astronautas produzam as próprias reservas de ar, água e alimentos durante as missões, de acordo com a agência oficial Xinhua. As plantas capturaram dióxido de carbono e proveram oxigênio para duas pessoas que participaram do teste.
Segundo a agência, o sistema foi construído em 2011, utiliza plantas e algas e deve ser empregado em bases fora da Terra, na Lua ou em Marte.
De acordo com Deng Yibing, vice-diretor do Centro de Pesquisas e de Treinamento de Astronautas da China, em Pequim, os participantes do experimento puderam cultivar vegetais frescos para refeições. O teste foi o primeiro do tipo realizado no país. O sucesso da tecnologia reduziria a dependência de estoques de insumos básicos que precisam ser levados nas missões.
Ambições no espaço
Como parte de seu ambicioso programa espacial, o país asiático quer no futuro enviar uma missão tripulada à Lua, feito só alcançado pelos Estados Unidos.
Os chineses já lançaram duas sondas lunares, em 2007 e 2010, e desenvolvem sua própria estação orbital permanente.
Cronologia do programa espacial chinês:
As datas mais importantes da longa marcha chinesa rumo ao espaço
    1956 — a China, ainda uma sociedade predominantemente rural imersa na pobreza, inaugura seu primeiro Instituto de Pesquisas de Mísseis e Foguetes.
    1960 — O primeiro foguete de sondagem T-7 é lançado com sucesso de uma base em Xangai.
    1965 — Tem início de uma série inteira de foguetes, todos nomeados CZ (abreviação de Changzheng ou "Longa Marcha").
    1970 — em 24 de abril, a China se torna o quinto país do mundo a enviar um satélite para a órbita terrestre, quando o DFH-1 (Dong Fang Hong - 'O Leste é Vermelho') é lançado ao espaço a bordo de um foguete Longa Marcha.
    1992 — enquanto a China faz dos voos tripulados seu objetivo de médio e longo prazos, o Conselho de Estado ou gabinete adota o "projeto 921", tão secreto quanto os projetos anteriores, mais conhecido pelo nome Shenzhou ("nave divina").
    1995 — o programa espacial chinês sofre um revés quando um foguete CZ-2E explode durante o lançamento em Xichang, na província de Sichuan (sudoeste), matando seis pessoas.
    1999 — a primeira nave espacial Shenzhou é lançada em 20 de novembro a bordo de um foguete CZ-2F e retorna à Terra após completar 14 órbitas. A bordo viajam quilos de amostras biológicas.
    2002 — a Shenzhou III é lançada em 25 de março, na presença do presidente Jiang Zemin. Em 1º de abril, após orbitar a Terra 108 vezes, a espaçonave volta à Terra.
    2003 — em 15 de outubro, a Shenzhou 5 é lançada para um voo orbital, levando a bordo o primeiro taikonauta (astronauta chinês), Yang Liwei. Ele volta à Terra após 21 horas e 14 voltas ao redor da Terra.
    2007 — a China lança a Chang'e-1, sua primeira sonda lunar, que orbita a Lua e tira fotos em alta resolução da superfície do satélite natural da Terra.
    2008 — Zhai Zhigang conclui com sucesso a primeira caminhada espacial de um astronauta chinês.
    2010 — em 1º de outubro, a China lança a Chang'e-2, sua segunda sonda lunar.
    2011— em 29 de setembro, a China lança o módulo experimental Tiangong 1 ou "Palácio Celestial", no primeiro passo rumo à construção de sua estação espacial, prevista para 2020.
    2011 — em 1º de novembro, a China lança a Shenzhou 8 e realiza sua primeira operação de acoplamento no espaço.
    2012 — em junho, a Shenzhou 9 é lançada e torna-se a primeira missão tripulada chinesa a acoplar-se com o módulo experimental Tiangong 1. Participa desta missão Liu Yang, a primeira mulher astronauta chinesa a ir ao espaço.
Com agência France-Presse

Nenhum comentário: