quarta-feira, 15 de junho de 2011

MEGA-TEMPESTADE GEOMAGNÉTICA: O FIM DA INTERNET EM 2012?

MEGA-TEMPESTADE GEOMAGNÉTICA:
O FIM DA INTERNET EM 2012?
Uma gigantesca tempestade solar começou, é parte da próxima fase de erupções cromosféricas no Sol
Os cientistas temem que o resultado poderia ser uma repetição da tempestade de radiação maciça que queimou cabos de telégrafo subterrâneos no século XIX. Poderia isso significar o fim da Internet no futuro próximo? 
Por enquanto, a atividade é reduzida a crescentes erupções cromosféricas, que começaram a aumentar, a primeira etapa de uma nova onda de tempestades solares, que funcionam em ciclos de onze anos, o último pico sendo registrado no ano de 2000.
Não é boato, mas um fato, que a radiação solar pode afetar as comunicações em onda curta, interrompendo as transmissões via satélite e perturbando celular, GPS, TV e rádio, mesmo fluxo de eletricidade ao longo de linhas de energia. O surto de 2003 foi enorme. Foi a maior registrada desde outubro de 1989, causado por uma explosão no campo magnético que se reúne acima de uma mancha solar. 
Houve grande preocupação em 2003 para a tripulação da Estação Espacial Internacional, quando passou pela pior parte da tempestade de radiação e o centro de controle deu ordens para dormirem num compartimento especial. 
A revista New Scientist, em seguida, citou os maiores especialistas que afirmaram que essa foi a maior tempestade solar em décadas e confirmou que a turbulência da gigantesca explosão na superfície solar pode interromper comunicações, uma vez que foi arremessada para o espaço a partir da camada mais externa da atmosfera solar, chamado corona. 
Agora, cientistas confirmam que o Sol começou de novo a emitir chamas gigantescas, já que o máximo solar 2011/2012 começa agora. Nuvens de partículas várias vezes o tamanho da Terra projetadas a mais de um milhão de milhas por hora (1,6 milhões de km/h) batem na magnetosfera da Terra. 
Mas o que está acontecendo hoje é apenas o começo de um novo ciclo de atividade solar, que atinge seu máximo a cada 11 anos. Em 2006, os cientistas já estavam prevendo a nova onda de atividade, alegando que “Sistemas de energia e sistemas de comunicação que dependem de GPS navegação por satélite serão interrompidos pela atividade solar violenta em 2011. Um estudo revela receptores do Sistema de Posicionamento Global a serem inesperadamente vulneráveis a estouros de ruído de rádio produzido por explosões solares, criadas por explosões na atmosfera do Sol “(New Scientist, 29 de setembro de 2006). 
O pico é esperado em 2011 e 2012 e os cientistas confirmaram que poderia perturbar amplamente sistemas de aviação e de emergência, já que os sinais de GPS são utilizados pelos aeronaves no CTA (Controle de Tráfico Aéreo). 

Nenhum comentário: