domingo, 12 de junho de 2011

Explosão solar rara intriga cientistas

Explosão solar rara 
intriga cientistas 
Equipamentos da agência espacial americana registraram na madrugada de terça-feira (7) ocorreu uma grande explosão solar. A grande nuvem de partículas cresceu rapidamente e se dispersou parecendo cobrir uma área quase do tamanho da metade da superfície solar. 
As labaredas solares ocorrem logo no começo do evento como uma pequeno flash de luz. Um material escuro, o filamento da erupção, é emitido e se expande por uma grande área da superfície solar. A raridade desta explosão solar está justamente no tamanho de sua expansão. O material cair mais uma vez pelo campo magnético invisível. 
O Solar Dynamics Observatory (SDO), da NASA, observou o pico das atividades solares às 2h41 (horário de Brasília), as imagens foram captadas riqueza de detalhes. A equipe do SDO classificou a explosão solar como um “espetáculo visual”. As partículas resultantes da explosão, que se movimenta pelo espaço a 1400 km/s não estão vindo diretamente para a Terra e não devem atingir o planeta, mesmo assim, os satélites vão continuar a monitorar o evento entre quarta e quinta-feira (9). 
As explosões na superfície do Sol têm causado preocupação entre os cientistas. O astro tem ciclos a cada 11 anos de menor e maior atividade, e 2011 seria um período de pico nas atividades solares. Manchas e erupções solares disparam radiação e partículas altamente energéticas em direção à Terra, o que pode provocar interferências em viagens aéreas, astronautas no espaço, equipamentos sensíveis de satélites, comunicação por ondas curtas e redes de energia.
Fonte: Portal iG

Nenhum comentário: