sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Damas de Branco protestam em Cuba no dia dos Direitos Humanos

Damas de Branco protestam em Cuba no dia dos Direitos Humanos 
Damas de branco protestam em Havana. Foto: Javier Galeano/AP
HAVANA - Ativistas do grupo cubano Damas de Branco, que reúne mulheres de dissidentes da ilha, fizeram um protesto nesta sexta-feira, 10, em frente a uma prisão para marcar o dia dos direitos humanos. Cerca de 15 mulheres vestidas de branco e com flores laranjas nas mãos foram à cadeia de Combinado del Este, nas cercanias de havana sob os gritos de "Liberdade!" e "Viva os direitos humanos". 
"Viemos denunciar as violações de direitos humanos. Queremos a libertação dos presos políticos", disse Laura Pollán, líder do grupo. Elas querem a libertação dos últimos 11 dissidentes de um grupo de 52 que o presidente Raúl Castro prometeu libertar este ano. 
Partidários do governo responderam à manifestação, chamando as Damas de Branco de traidoras da pátria. Uma passeata pró-governo foi organizada em uma praça de Havana. Agentes de Segurança do governo cercaram o local e pediam que os pedestres se identificassem durante o ato.
No ato, estudantes universitários cantaram, dançaram salsa e lembraram cubanos mortos em atentados terroristas.
O dia dos direitos humanos relembra a adoção pelas Nações Unidas da declaração universal dos direitos humanos, em 10 de dezembro de 1948.
Estudantes pró-castrismo fazem ato em praça. Foto: Franklyn Reyes/AP 
Fonte: Estadão

Nenhum comentário: