domingo, 26 de dezembro de 2010

Após libertação, Assange promete acelerar trabalho do WikiLeaks

 Após libertação, Assange promete acelerar trabalho do WikiLeaks
Fundador do site, libertado sob fiança na tarde de quinta, diz sofrer uma campanha de 'difamação'
LONDRES - O fundador do WikiLeaks, o australiano Julian Assange, prometeu acelerar a divulgação de documentos secretos americanos após ser libertado da prisão, em Londres no dia 16 de dezembro. 
Em entrevista exclusiva ao programa de TV Newsnight, da BBC, Assange afirmou ainda que as tentativas de extraditá-lo à Suécia por acusações de crimes sexuais são parte de uma campanha de "difamação". 
Assange está hospedado em uma casa em Suffolk, no leste do Reino Unido, a quase 200 quilômetros de Londres, após ser libertado sob fiança pela Justiça britânica enquanto aguarda a análise do pedido sueco por sua extradição. 
O australiano de 39 anos nega as acusações contra ele feitas pelos promotores suecos. Assange diz que seu caso envolve "vários interesses diferentes - pessoais, domésticos e internacionais". 
Para ele, o caso "está revelando alguns aspectos perturbadores sobre a Europa". "Por exemplo, qualquer pessoa em qualquer país europeu pode ser extraditada para qualquer outro país europeu sem a apresentação de quaisquer provas", afirmou. 
Fonte: Estadão

Nenhum comentário: