segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Estudo avisou sobre tragédia em Angra

Estudo avisou sobre tragédia em Angra dos Reis/RJ
Por Felipe Lobo
(Crédito imagens: Ricardo Braun/ PPMA/INEA/GITEC)
A tragédia que atingiu Angra dos Reis e vitimou 52 vidas na virada do ano não aconteceu por acaso. Em 2007, um relatório elaborado pelo Projeto de Proteção da Mata Atlântica (PPMA) em parceria com o Instituto Estadual de Ambiente (Inea) para a primeira fase do Plano de Manejo do Parque Estadual da Ilha Grande, já alertava a respeito de construções irregulares na praia do Bananal, onde foram encontradas 31 vítimas. “Crescimento dos assentamentos humanos em direção a cota 100metros na vertente do Bananal; ocupação desordenada acima da cota 40metros”, dizia o texto (veja imagem abaixo).
O aviso parece não ter surtido efeito. Nesta quarta, o superintendente do Inea da Ilha Grande Júlio Avelar, admitiu a O Eco que é provável que a Pousada Sankay – estabeleciamento parcialmente destruído pelos deslizamentos de terra – não tenha licença ambiental. "Ainda não tenho a informação se a Sankay tem licença ambiental, mas é provável que não", afirmou.
Leia mais em O Eco

Nenhum comentário: