segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Jornalista critica a "retórica da indignação"

Imagens: Internet
Para Novaes, sociedade fica indignada com os problemas, mas está inerte e incapaz de reagir de forma organizada.
Jornalista critica a "retórica da indignação"
De acordo com Washington Novaes, somente 14% dos esgotos da América Latina, 20% no Brasil, recebem algum tipo de tratamento. Enquanto isso, o investimento do Produto Interno Bruto Mundial (PIB) em saneamento básico é de menos de 1%.
Um total de 23% da população mundial, o equivalente a 1,5 bilhão de pessoas, não tem acesso a instalações sanitárias.
As doenças diarreicas, causadas pela falta de saneamento básico, são responsáveis pela morte de 4.200 crianças todos os dias, ou 32% dos óbitos infantis registrados. Os dados foram apresentados pelo jornalista Washington Novaes, nesta quinta-feira, durante o 6º Encontro Cultivando Água Boa, promovido pela Itaipu Binacional no Hotel Rafain Palace, em Foz do Iguaçu.
Segundo o jornalista, somente 14% dos esgotos da América Latina, 20% no Brasil, recebem algum tipo de tratamento. Enquanto isso, o investimento do Produto Interno Bruto Mundial (PIB) em saneamento básico é de menos de 1%. Outro problema é o acesso à água. Em regiões da África, por exemplo, as pessoas precisam caminhar 20 quilômetros para encontrar uma fonte gratuita de água.
Para Novaes, a sociedade vive hoje uma espécie de "retórica da indignação", ou seja, fica indignada com os problemas, mas está inerte e incapaz de reagir de forma organizada. "Mais que se indignar, é preciso agir", disse. "Programas como o Cultivando Água Boa são ótimos exemplos de organização", disse o jornalista, referindo-se às ações socioambientais desenvolvidas pela Itaipu Binacional e seus parceiros nos 29 municípios da Bacia do Paraná III.
Novaes concluiu que é preciso haver uma melhor gestão das bacias hidrográficas – são 100 comitês gestores em todo Brasil, mas apenas 10 cobram pelo uso da água, para reaplicar na bacia. A organização da sociedade civil para exigir a ação do governo é essencial, disse o jornalista.
Fonte: Itaipu/EcoAgência

Nenhum comentário: