quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Resíduos eletrônicos podem ajudar o Rio dos Sinos

Imagens: Internet
Resíduos eletrônicos podem ajudar o Rio dos Sinos
Projeto Ecolixo Eletrônico foi lançado na noite desta terça-feira em São leopoldo
Com o intuito de dar um destino adequado ao lixo eletrônico, o Instituto Martim Pescador e a Escola de Idiomas Yázigi, em parceria com a empresa Otser - Comércio de Resíduos e Sucatas, lançaram na noite desta terça-feira, na sede da escola de idiomas, o Projeto Ecolixo Eletrônico. A atividade tem ainda a colaboração da empresa Klabin. A ideia é implantar em São Leopoldo vários pontos de recolhimento de resíduos eletrônicos. A sede do Yazigi já e um ecoponto e o barco do Martim Pescador vai receber sua caixa coletora hoje às 14 horas.
O material recolhido – componentes de computadores como monitores, mouses, teclados e impressoras, além de aparelhos telefônicos, celulares, pilhas, DVDs, controles e fax – será vendido a Otser e, posteriormente, encaminhado às empresas e usinas de reciclagem. A verba será destinada ao projeto Ingá, do Instituto Martim Pescador, que busca a recomposição da mata ciliar.
"O Yazigi nos procurou para ser parceiro no projeto Ingá. Inicialmente, a coleta seria apenas na escola, mas achamos mais interessante expandir para toda a cidade. Convidamos várias entidades da cidade para conhecer o projeto nesta terça. Esperamos que elas sejam nossas parceiras", explicou a coordenadora executiva do Martim Pescador, Marcia Zimmer Scherer. Segundo Marcia, objetos que não estejam estragados, mas que as pessoas não necessitam mais em casa, serão repassados a instituições sociais.
"A gestora comercial do Yazigi Marcia Ramos informou que os resíduos são recolhidos desde maio nas escolas de São Leopoldo e Estância Velha. "O Instituto veio com a proposta de aumentar o projeto e topamos na hora porque a causa e muito nobre. As pessoas podem ajudar o Rio dos Sinos com objetos que elas não usariam de qualquer maneira", disse.
Fonte: Jornal NH

Nenhum comentário: