sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Oposição critica Lula e diz que presidente se une até com traidor para fazer sucessor

Imagens: Internet Oposição critica Lula e diz que presidente se une até com traidor para fazer sucessor
A oposição reagiu nesta quinta-feira à declaração do presidente bolivariano Lula que, em defesa da governabilidade, disse que era preciso fazer alianças para ter apoio no Congresso. "Se Jesus Cristo viesse para cá, e Judas tivesse a votação num partido qualquer, Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão", disse Lula em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Ora, Lula se colocou no mesmo patamar de Jesus Cristo, o que para ele é pouco. O presidente do DEM, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), criticou as declarações de Lula e disse que o petista decidiu verbalizar práticas veladas do governo federal: "Infelizmente, o presidente apenas vocaliza o que no passado não vocalizava. É um governo pragmático que, para garantir sua sustentação, faz aliança até com o pior traidor". Segundo Rodrigo Maia, Lula está disposto a se aliar com o que há de "pior na política" para conseguir eleger a candidata petista, ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), à Presidência da República em 2010.
O presidente do PPS, Roberto Freire (PE), disse que Lula mostra que tem como prática se aliar a pessoas envolvidas em irregularidades: "A comparação com Jesus Cristo e Judas para quem é católico como ele e cristão, como boa parte da população brasileira, é uma violência para justificar todas as bandalheiras, traições que permitiu que se fizesse em seu governo. Com essa frase ele deixou claro porque ocorreu o mensalão, os aloprados. A popularidade permitiu ao presidente dizer tudo que lhe vem à cabeça, sem razoabilidade. Em toda entrevista, ele mostra que está completamente perdido. Estamos com um presidente que se julga acima de qualquer outro mortal. Ele tem falado besteiras imensas sem se preocupar com limites éticos e morais“.
Para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), a entrevista de Lula mostra que o presidente não tem limites para tentar eleger a candidata petista Dilma Rousseff: "Há uma relação de promiscuidade entre o presidente e os partidos que o apóiam. Já não há cuidado com a questão ética que o presidente agora considera irrelevante". O líder do DEM no Senado Federal, senador José Agripino Maia (RN), afirmou que Lula "perdeu a serenidade": “Essa história de se comparar a Jesus Cristo e Judas mostra que ele se sente acima dos mortais. O presidente precisa aterrissar. O presidente fala uma coisa e pratica outra. Ao invés de tentar uma convivência democrática com a oposição ele agride e ao mesmo tempo estimula o convívio com os mensaleiros e aloprados“.
Postado no site VIDEVERSUS

Nenhum comentário: