sábado, 12 de setembro de 2009

Chuvas no RS II - Chuva interdita rodovias

Foto: Valter Campanato/ABr
Passagem de um tornado trouxe destruição e prejuízos para o município de Guaraciaba (SC)
Chuva interdita rodovias e mata duas pessoas no RS
Por CARLOS ROLLSING - Agencia Estado
PORTO ALEGRE - A chuva incessante que acomete o Rio Grande do Sul causou quedas de barreiras e a consequente interdição de sete rodovias gaúchas na manhã e tarde de ontem. O asfalto chegou a ceder em alguns trechos. A zona mais afetada é a serra, que totaliza seis estradas bloqueadas.
Outra consequência da intempérie foi a morte de Adelmo Benhur Silveira, 45 anos, arrastado pela correnteza do Rio do Mel, que invadiu as ruas centrais de Iraí, na região Norte do Estado. No início da madrugada deste sábado, a vítima tentou atravessar a zona alagada com o seu veículo, mas acabou levado pelas águas até o ponto mais profundo da enchente. Adelmo ficou preso no carro e morreu afogado, enquanto o carona conseguiu escapar com vida.
Luciano da Silva, 25 anos, faleceu na sexta-feira, às 22h, ao tentar atravessar de motocicleta a ponte na divisa entre Gramado Xavier e Boqueirão do Leão, que estava alagada. O condutor passou sobre um imperceptível buraco coberto pela água, causando a queda da dupla de tripulantes no leito do Rio Pardinho. O piloto foi socorrido por pessoas que estavam próximas ao local do acidente. Equipes de busca encontraram o corpo de Silva na manhã de ontem, 300 metros distante da ponte.
A Defesa Civil monitora o nível dos afluentes e já removeu cerca de 210 famílias somente em São Sebastião do Caí e Lajeado. As famílias estão alojadas em ginásios municipais. Também é ameaça a cheia do Rio Uruguai, em São Borja, que está três metros acima do nível de alerta.
Em Porto Alegre, seis famílias do bairro Ponta Grossa tiveram as casas invadidas pelas águas após o transbordamento de um arroio. Os bombeiros prestaram socorro e removeram as pessoas. Na região Sul do Estado, na cidade de Pelotas, mil pessoas estão sem energia elétrica há seis dias em função dos temporais.
Fonte: Estadão

Nenhum comentário: