segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Efeito Marina III: Candidato próprio e brigas internas

Candidato próprio e brigas internas
Entre as estratégias discutidas pelo PV gaúcho para a eleição de 2010, está o lançamento de candidato próprio a governador como forma de fortalecer a campanha de Marina Silva no Estado. Antes, porém, o partido terá de domar uma rebelião interna.
O presidente estadual da legenda, Edison Pereira, é cotado para representar a sigla na disputa pelo governo gaúcho. Em 2006, ele ficou em oitavo lugar na briga pelo Palácio Piratini. Edison não descarta alianças. Aposta numa coligação com o PMDB gaúcho – caso a sigla esteja com Marina contra a ministra Dilma Rousseff (PT) – e o governador paulista José Serra (PSDB).
A liderança de Edison, entretanto, é questionada por um grupo encabeçado pelo ex-secretário de Comunicação e de Ativismo da sigla Marco Santos, conhecido como Mikonga, que defende a saída dele da presidência do partido. Candidato ao cargo, Mikonga afirma que a intenção é aproveitar o momento para refundar o PV, renovar os quadros e garantir democracia interna.
– O PV está descontente com seu presidente. Ele está no comando há cerca de cinco anos. É um interventor no Estado – diz o ex-secretário de Comunicação.

Fonte: Zero Hora (30/08/09)

Nenhum comentário: