segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Brasil terá mais 14 milhões de unidades de conservação

Imagem: Ricardo Aranha/FZB
Butiazal de Tapes: Região de rara beleza e importância biológica aguarda se dignem pela criação de UC para proteção e conservação da biodiversidade da zona costeira interna da laguna dos Patos, em Tapes/RS
Brasil terá mais 14 milhões de hectares em unidades de conservação
BRASÍLIA - O presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello, disse na sexta-feira (28/08), durante entrevista sobre o aniversário de dois anos de criação do ICMBio, que até o final do Governo Lula o país deverá ganhar mais 14 milhões de hectares de áreas de conservação. Por determinação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, o ICMBio vem trabalhando na proposta de criação de novas UCs. Rômulo afirmou que entre essas novas unidades, pelo menos 30 irão proteger cavernas.
No encerramento do I Seminário de Pesquisa e Iniciação Científica do ICMBio, o presidente do Instituto voltou a destacar a criação de novas unidades de conservação, destacando que parte desse resultado contemplará ecossistemas marinhos que, hoje, representam apenas 0,4 por cento de todo o processo de conservação nacional. “Lamentavelmente, os mares brasileiros ainda são tratados como lixões. Precisamos reverter essa situação e a sociedade brasileira tem que participar disso”, disse.
Segundo ele, um dos objetivos do ICMBio é buscar parcerias no sistema científico-tecnológico e colocar à disposição da comunidade científica os mais de 78 milhões de hectares de unidades de conservação, que poderão servir como instrumento de pesquisa da biodiversidade brasileira. Rômulo afirmou, também, que os recursos da compensação ambiental poderão ser utilizados nas pesquisas em UCs, conforme entendimento feito pelo Ministério do Meio Ambiente.
Fonte: ABN News

Nenhum comentário: