.

.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

A namorada da lagoa não mora mais aqui...



Poucos dias atrás, ouvia ponderações de cidadãos comuns sobre a polêmica do Aterro Sanitário atrás da Escola Agrícola em nossa cidade, e entre muitas falas uma chamou a atenção pela lógica e criatividade “pensante”.

Tapes, em tempos áureos já foi chamada de cidade da “Namorada da Lagoa”, e que agora, há muito, se sabe que a Lagoa está na UTI e a ex-Namorada até nem mora mais aqui, tendo achado que já é falecida a Lagoa. Caso estranho, ela “Lagoa” e a “Namorada”...(?) Caso meio suspeito de amor entre pessoas da mesma “ideologia”. O nosso prazer e carinho pela Lagoa é o mesmo, mas ainda falta “algo” neste caldo todo que trata este assunto, e no atual momento “prazer” mesmo é lá em “floripa”.

Quanto ao aterro sanitário e seus caldos de “chorume”, que na maioria das vezes percolam e poluem o ambiente natural, os lençóis freáticos e atraem vetores de toda sorte, a Namorada nem tomou conhecimento até agora. Se estiver em algum lugar, se tomar conhecimento desse assunto, virá a Tapes com certeza.

Tantas pessoas desta época de ouro da cidade, começaram a se acordar que esta situação extrapolou o razoável, quando além de nem cuidarem do “dever de casa”, leia-se Lixão da Camélia, agora querem tratar e despejar lixos de mais seis municípios aqui na cidade que não resolveu seus problemas de gerenciamento dos resíduos sólidos, e vai colocar em risco ambiente de recarga de aqüíferos.

Alerta-se a todos também, que existem situações que envolvem o funcionamento da Usina de Triagem que opera em “desconformidade” com a licença ambiental, que não esclarecidos e não organizados manterão uma situação de descontrole no funcionamento do local, acarretando mais danos aos já imputados ao proprietário ao lado deste depósito de lixos na Avenida Camaquã.
Sobre o “sistema de coleta de lixos” com os carroções e a “aliança” entre as Associações de Catadores e dos Carroceiros não existe remédio a não ser ensinar o que é “cooperativismo”, pois no momento não existe este “fator principal” para a união das categorias.

Longe de saber das mazelas que existem em Tapes, a Namorada da Lagoa apenas ficou sabendo que existe um projeto turístico que vai homenagear um animal, que não é silvestre e que hoje habita “entre nós na zona urbana” com lei e tudo protegendo-o. Segundo um velho “panfleteiro” me contou, questionador como Sócrates, uma verdadeira rocha cultural, e “meu amigo”, gastaram mais 140 mil para comprar um banhado que nem o proprietário entendeu por que queriam este local, que só em aterro vai se gastar o dobro do valor da terra. Coisas de “As Nices” de Horse City trabalhando no setor público!!

Sobre a Lagoa e sua saúde, ela também desconhece os fatos, mas ficou sabendo pelo noticiário estadual que a CORSAN não vai investir “um centavo” sequer na ETE local enquanto a população não ligar as casas ao investimento de “algum milhão” de real naquela obra, que segundo consta, estariam criando peixes em cativeiro. Uma boa alternativa econômica!!
Outros assuntos que acredito a “Namorada da Lagoa” possa ter interesse sobre a situação de saúde da “Lagoa”, podem ser enviados para:
namorada_quer_saber@gmail.com com textos e fotos, onde será preservada a fonte e terá publicação imediata para que a “Namorada” tome conhecimento e possa providenciar alguma ajuda.

Quanto ao futuro Aterro Sanitário na Escola Agrícola, a Namorada ainda não tem informações suficientes para dizer algo sobre o assunto, e até mesmo ligou para alguns dos representantes do povo, leia-se “Vereadores” que dizem, “desconhecem” sobre os “planos” governamentais e consorciais para tratar deste A$$UNTO de grande INTERE$$E.

Julio Wandam
Ambientalista


Nenhum comentário: